Página inicial » Notícias » 2011 » Destruição da Pista do Aeroclube da Paraíba

Destruição da Pista do Aeroclube da Paraíba

postado em: 2011, Notícias | 0
Andreza x Máquina Foto: Marcus Antonius
Andreza x Máquina
Foto: Marcus Antonius

MULHER ENFRENTA MÁQUINA DA DESTRUIÇÃO DA PISTA DO AEROCLUBE DA PARAÍBA!

Autoritarismo, Arbitrariedade e Vandalismo institucional da Prefeitura Municipal da capital da Paraíba, contra o seu Aeródromo.

Foi um ato heróico contra o ato de vandalismo cometido pela prefeitura na noite da teça dia 22. Uma mulher enfrenta sozinha uma das Caterpillar que destruíam arbitrariamente a única pista de pouso para aviões da Capital da Paraíba.

 É sabido que o Aeroclube da Paraíba ocupa a atual área desde 1963, sendo responsável pela formação de inúmeros pilotos paraibanos, ou não, que ali deram seus primeiros vôos rumo à aviação nacional e internacional. O aeroclube é uma importante ferramenta não só de segurança nacional, mas como centro de instrução e também de recreação de parcela da população paraibana, pernambucana, alagoana, potiguara, federal, norte americana, canadense, holandesa, chinesa…

 Baseado numa liminar expedida pelo juiz estadual João Batista de Vasconcelos, após as 17:00h desta terça-feira. A PMJP não só tomou posse como lhe foi conferido o direito, mas atropelou a justiça depredando o patrimônio de uso da União, ultima coisa que eles poderiam ter vandalizado.

 Vandalismo, pois a atitude de destruir patrimônio de outrem, quer seja particular ou federal, incute em ato de degenerados desta natureza. Uma solitária manifestante tentou paralisar as máquinas que rasgavam a pista de pouso/decolagem do aeródromo, num ato similar a tantos outros mundo afora, quando só resta a sua vida para salvaguardar a coletividade.

 É com pesar que os sócios do aeroclube viram o resultado da insensatez do dirigente estadual no momento em que foi realizada a vistoria após o ato da reintegração de posse impetrado pelo Desembargador Abrahan Lincoln.

 Todos se questionavam “Se queriam o terreno, porque destruíram a pista? Como e quando faremos para decolar com nossas aeronaves agora?” “Não nos deram nem 12 horas para retirada dos aviões hangarados! Já chegaram quebrando tudo!” “Não vivemos mais em uma democracia!”

 Com as aeronaves presas, as perdas são incalculáveis para pilotos, empresas e para as escolas de aviação e de paraquedismo e seus usuários. E pergunta-se, quem pagará esta conta?

Texto: Marcus Antonius e Andreza Clarinda

Deixe uma resposta